Sri Sri Guru Gauranga Jayatah!

Antes de mais nada, os criadores dessa página oferecem suas milhares de reverências aos pés de lótus de Guru-pada-padma Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Goswami Maharaja, a jóia principal da coroa dos Rupanuga Vaisnavas e renomado Yuga-Acarya.

Esse web-site estará trazendo informações sobre o mundo Gaudiya Vaisnava, updates sobre Srila Gurudeva e outros acaryas, e postando o mais puro néctar diretamente de Goloka Vrndavana manifesto aqui na forma de Hari-katha, pelos mensageiros do Mundo Espiritual: os Gaudiya Vaisnavas.
Seja bem-vindo ao Gaudiya Vaisnava Express Brasil.

sinceramente ainda que adhama,

gaudiya vaisnava express unity

sábado, 16 de agosto de 2008

Jhulana Yatra

O mês de Sravan começou. Nesse mês todas as meninas casadas voltam à casa de seus pais. Isso também acontece na lila de Radharani. Hoje Radharani está em Yavat, na casa de Seus sogros. Ela está sentada em frente a janela chorando amargamente porque Ela não havia recebido nenhuma mensagem de seus pais ainda.O mês de Sravan já havia começado há 17 dias. Todas Suas amigas já tinham ido à casa de seus respectivos pais, e Ela ainda não. Ela está olhando na direção de Varsana com a esperança de que Sridhama bhaya chegue a qualquer momento. Mas ele não chegava.

Naquele momento um Banjara (homem simples já idoso) estava passando por ali. Este Banjara considera Radha como sua filha. Ele percebeu que Radharani estava chorando e a perguntou: “Porque você está chorando?” Ela não conseguia falar porque estava chorando, por isso sinalizando ela expressou: "Eu quero ir a Varsana, você poderia dar essa mensagem a meus pais? Meus sogros são muito cruéis e não me deixarão ir."

O Banjara deixou de lado todos seus afazeres e responsabilidades e foi a Varsana dar o recado dEla a Kirtida Maiya e Vrsabhanu Baba. Quando Kiritida Maiya ouviu a mensagem ela disse a Vrsabhanu Baba: "Ó veja só! Nossa filha está chorando." Imediatamente eles pediram a Sridhama para ir a Javat. Então eles pensaram: "Nós não podemos te mandar de mãos vazias, porque Jatila e Kutila (a sogra e a cunhada de Radharani) são muito cobiçosas." Por isso eles deram a Sridhama jóias para q ele levasse com ele.

(Jardins do palácio de Radharani em Varsana)


Quando Sridhama chegou em Javat, antes mesmo que ele pudesse entrar na casa, Radhika correu na direção dele dizendo: "Ó bhaiya", Ela o abraçou e começou a chorar. Ele pediu que ela fizesse as malas rapidamente, “Para que possamos ir o mais rápido possível, porque quando o Sol começar a se por eles não te deixaram ir embora.” Radharani respondeu: "Eu estou pronta para ir agora mesmo! "

Ao entrar na casa Sridham foi convidado a comer. Jatila então perguntou: “Ó Sridhama, por que você veio?” Sridhama respondeu: “Estamos no mês de Sravan e eu quero levar a minha irmã pra casa." "Isso não é possível, nós temos muito trabalho por aqui. Eu não posso mandá-la contigo." disse Jatila. Sridhama então pensou, "meus pais estavam certos. Eles são realmente cobiçosos." Então ele deu a eles os presentes que havia trazido e depois disso eles concordaram que Ela podia ir por um tempo pequeno apenas. “Bom, primeiro deixe-me levá-la comigo e depois vocês decidem quando buscá-la. É minha responsabilidade levá-la comigo e sua de buscá-la depois.” disse Sridhama.

Sridhama e Radhika partiram para Varsana. No caminho ela perguntou a Sridhama sobre Lalita, Vishaka, Rupa e Rati. Ele respondeu: "Eu não sei como elas estão." Então Ela perguntou: "Você tem algum presente pra mim?" "Sim, Baba tem vestidos muito belos para dar a você e muitas outras coisas" Ao ouvir isso Ela ficou muito feliz.

(Caminho entre Varsana e a casa de Radharani)


Krsna é mais apegado a Sua mãe do que ao Seu pai, ao contrário Radharani é mas apegada ao Seu pai que sua mãe. Quando eles chegaram em Varsana Ela correu na direção de Baba e começou a chorar. Ela o abraçou e Kirtida Maiya também começou a chorar. Kirtida Maiya disse para não chorar mais, "Você veio de tão longe, deve estar com fome." Mas na verdade Javat não é tão longe assim de Varsana. Nesse momento ela também abraçou Sua mãe. E logo após isso Ela foi a Antipura, onde todas as meninas se encontram. Chegando lá Ela se encontrou com todas suas sakhis (amigas) e elas conversaram entre si sobre seus sogros, esposos e como elas estavam se sentindo. Srimati Radhika juntamente com suas amigas começaram o festival do balanço, porque Jhulana-yatra já havia começado, e daquele dia em diante elas participaram do festival todos os dias até mesmo em períodos da noite. Mas Radha não estava satisfeita sozinha, sem Krsna estar lá.

A noticia de que Radha estava em Varsana já havia alcançado Krsna. A primeira coisa que ele pensou foi: “Como eu posso chegar lá? Eu não tenho nenhum relacionamento com Ela. O que eu direi a Vrsabhanu Maharaja quando chegar lá? O que eu direi a ele quando me perguntar porque eu fui até lá?" Então Vrnda devi disse ofereceu ajuda a Ele,"Primeiro você deve trocar essa roupa que está usando e se vestir como uma Mohini." Ela deu a Ele roupas nas quais ninguém o reconheceria, e também uma bacia cheia de pulseiras. “Vá a Varsana vender essas pulseiras, especialmente em Antipura porque certamente Radhika estará lá. E Você deve cantarolar: ‘pulseiras a venda!’” Então Ele foi até Varsana e mesmo que externamente estivesse cantando, internamente ele sentia fortes saudades.


Quando Lalita ouviu esse cantarolar ela se sentiu imediatamente atraída, e disse a suas amigas: “Minhas pulseiras quebraram, vamos chamá-la.” Elas convidaram Mohini ao jardim delas e Radharani trouxe um pano para ‘ela’ se sentar e mostrar as pulseiras. ‘Ela’ mostrou pulseiras verdes, amarelas, azuis e de outras cores mas Radha rejeitou todas, dizendo: "Eu quero apenas pulseiras pretas." ‘Mohini’ então pegou uma pulseira preta. Na Índia é normal que a pessoa que vende pulseiras coloque as pulseiras no pulso de quem esteja comprando. Por isso para por a pulseira no pulso de Radhika ‘ela’ segurou a mão de Radhika bem forte. No momento em que ‘ela’ colocou a pulseira no pulso de Radha, esta soube imediatamente que essa ‘Mohini’ era Krsna, "Apenas Ele segura minha mão dessa forma" pensou. Ela sinalizou então com os olhos para Lalita entender que "é aquele menino negro."

Agora era o momento de pagar pelas pulseiras, Radharani então disse: "Eu tenho um presente muito bonito para você. Eu quero lhe dar um vestido." Radhika pediu a Lalita pelo vestido e Lalita pediu à Rupa-manjari para ir buscá-lo. Ao receber o vestido Radharani disse a Lalita, "Dê isso a ‘ela’ e faça com que 'ela' vista isso." Krsna estava pensando sobre o que fazer, "Eu sou capaz de levanter a Colina de Govardhan sem maiores problemas, e Eu sou capaz de mantar muitos demônios, mas o que acontecerá se Radhika ficar brava comigo? Ó Narayana por favor me salve!!" Ele tentou fugir para longe mas Ele já havia sido cercado pelas sakhis de Radharani e Ele não podia mais escapar. Lalita foi até ele, tirou as roupas de Mohini dele e disse: "Não era Mohini mas sim Mohan!" Krsna conseguiu escapar delas finalmente e pensou, “O que farei agora? " Naquele mesmo momento no outro lado do jardim Radhika foi dormir ainda se sentindo irada.

Enquanto Radhika dormia, Lalita chamou Krsna e disse pra Ele massagear Srimati Radhika. Ela então abraçou Krsna pensando que Ele fosse uma de Suas sakhis. Quando Ela abriu os olhos viu que era Krsna, Sua ira se acabou e Eles desfrutaram de muitos passatempos doces e belos.

Certa vez, Sri Radhika estava sentada no Jhulan e Krsna estava empurrando o balanço muito gentilmente. De repente Ele empurrou com tanta força o balanço que Sri Radhika se assustou e começou a chorar, “Ó Krsna, salve-Me, salve-Me!" Ele subiu no balanço e Radhika abraçou Krsna bem apertado, fazendo com que Ele se sentisse muito feliz. Por que esse abraço foi tão prazeroso? Porque normalmente Ele faz tantas artimanhas para que Radhika O abrace, mas naquele momento Ela havia abraço Ele por vontade própria, sem muito esforço da parte dEle. Por isso que Ele gosta tanto desses passatempos no festival do balanço.

Nesse período de Jhulan-yatra chove uma chuva doce e fina, encantando a atmosfera. Quando Jhulan Yatra acaba todos ficam tristes, por isso Balarama aparece no fim de Jhulana Yatra, para trazer felicidade a todos.


(Balarama na parte de baixo do canto esquerdo)

Nós nos lembramos desses passatempos de Jhulan Yatra quando balançamos Radha e Krsna com a aspiração de que um dia esses passatempos se manisfestem em nosso coração. Uma sakhi (amiga) de Radharani deve vir ao nosso coração e limpá-lo, preparar um balanço bem bonito e convidar Radha Krsna para vir e sentar nesse balanço. Por esse motivo Srimati Radharani manda Suas sakhis a esse mundo. Para que a gente receba Harinama e através disso limparmos nosso coração.

Essa é a especialidade de Sri Guru. Se não nos abrigarmos nele e sem a associação direta dele, quem vai nos apontar nossas falhas e necessidades? Essa é a maneira de limpar nosso coração. Pelos nossos próprios esforços, por apenas cantar e ler independentemente, nós não seremos capazes de limpar nossos corações para que Radha e Krsna possam vir e sentar lá.

Então o festival de Jhulan Yatra é uma oportunidade especial para orar, enquanto balançamos Radha e Krsna, pela guia de um mestre espiritual fidedigno, que é um amigo eterno de Srimati Radharani. Ao balançar Radha e Krsna nós podemos orar: “Ó Radhe Ó Krsna, por favor envie-me Sua sakhi, para que eu possa serví-lOs sob a guia dEla, para que eu possa abandonar minha independecia e assim me torne Seu verdadeiro servo.”

Da mesma forma em que se deve saber o porque de seguir Caturmasya, nós devemos saber também o porque de balançar Radha Krsna em Jhulana Yatra.


(Rupa Manjari, que veio a esse mundo na forma de Rupa Gosvami)

Fonte: Compilação de anotações que eu fiz em aulas de Srimati Umarani didi e Srimati Savita didi onde elas repetiram o que ouviram de Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja durante o festival de Jhulan Yatra.

Ramananda das

Nenhum comentário: